Fiquei desempregado e agora?

June 19, 2017

 

Com 14 milhões de desempregados, eu não poderia deixar de escrever sobre o que fazer logo nos primeiros dias. O processo de recolocação tem demorado em média 4-6 meses para cargos administrativos/operacionais e de 6-12 meses para cargos gerenciais, então ter um plano para este período é fundamental.

 

Eu mesma passei por esta situação e posso dizer que os primeiros dias são os mais difíceis, parecemos perdidos dentro de nossa própria casa, não nos achamos e ficamos buscando coisas para ocupar nossa agenda.

 

Agora, que já tenho uma nova profissão, fruto dessa demissão, quero compartilhar minhas lições aprendidas e quem sabe ajudar quem está desempregado. Algumas das dicas são mais direcionadas ao pessoal mais administrativo operacional e outras para cargos de gestão, mas vale a pena ler todas e ajudar quem possa estar passando por esta situação:

 

1- Pense como obter uma fonte de renda para o período de transição: por exemplo, tenho uma vizinha de condomínio, que começou a fazer um cardápio diário de sopas e entrega nos apartamentos - super conveniente, baixo custo e com boa procura. Sempre tem alguma coisa que você possa fazer: marido de aluguel, cozinhar, costurar, dar aula de reforço, qualquer atividade que ajude com uma renda e que te dê uma ocupação de algumas horas do dia.

 

2 - Pense nas coisas ou lugares que nunca fez ou conheceu, aproveite esses primeiros dias para fazer algo para você, deixe a poeira abaixar para arregaçar as mangas e partir para busca, mas sem extravagâncias!

 

3 - Organize uma agenda de trabalho - dedique algumas horas do dia para fazer a procura de emprego, comece fazendo uma lista de sites, agências de empregos, amigos, headhunters, tudo que dê alguma forma possa facilitar seu acesso às vagas. Lembre-se nem todas as vagas são divulgadas, se manter no radar das pessoas que podem lhe indicar para uma posição é fundamental.

 

4 - Estude e se atualize - aqui vale tudo, ler, navegar pela internet, buscar referências, fazer cursos pela internet - hoje existem várias opções gratuitas, pesquisar em sites da sua área as novidades e tendências. Por exemplo, a pessoa trabalha em loja de roupas, pesquise sobre as tendências, tecidos, cores, qualquer coisa que possa te ajudar a se diferenciar na hora da entrevista.

 

5 - Rever o orçamento - Sem dúvida, hora de cortar supérfluos, diminuir o número de lâmpadas, encurtar o banho, trocar marcas por outras mais baratas, reduzir almoços ou jantares fora da casa, trocar programas pagos por gratuitos. 
 

6 - Conte com os amigos - nessas horas, muitas pessoas desaparecem, mas incrivelmente muitas outras aparecem para ajudar. Não seja arrogante e aceite a ajuda, peça para revisarem o CV, fazer uma entrevista simulada, avaliar a roupa, indicar para uma vaga, etc. Até mesmo um bate papo, pode trazer uma infinidade de possibilidades que as vezes não enxergamos.

 

E principalmente, não perca a esperança, você tem uma lista de pontos fortes, liste-os e nunca se esqueça deles na hora da entrevista! Alta energia e brilho nos olhos fazem a diferença!

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Métodos ágeis somente para projetos ou para qualquer área da empresa?

August 28, 2017

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square